Cidade arlequinal

Pauliceia Desvairada foi publicado no mesmo ano em que ocorreu a Semana de Arte Moderna, ou seja, também é centenário. Depois de Monteiro Lobato desistir da ideia de editá-lo, já que achava que chocaria de forma significativa o seu público leitor, Mário gastou um conto e duzentos para imprimi-lo, uma quantia significativa. Na capa, criada pelo amigo Guilherme de Almeida, foram colocados losangos amarelos, verdes, vermelhos, pretos, azuis e um branco. O modernista se inspirou na capa do livro Arlecchino, publicado no ano anterior pelo poeta italiano Ardengo Soffici. A escolha da ilustração foi uma metáfora do significado da publicação: São Paulo é uma colcha de retalhos feita de diferentes tecidos – por isso a escolha dos losangos -, que representam a diversidade da metrópole, formada por pessoas de diferentes classes sociais, origens e etnias, ou seja, uma cidade arlequinal.

Fonte: Semana de 22 – Antes do Começo, Depois do Fim

+Programação