Reprodução

‘Coisas dantescas’

Anita Malfatti não era de família rica. Depois que o seu pai morreu, a mãe, Eleonora Elizabeth Krug, passou a dar aulas de desenho e pintura para sustentar a família e contou bastante com a ajuda do irmão, Jorge Krug, na empreitada. Foi ele quem custeou as viagens de Anita para o exterior, tanto para Alemanha quanto Estados Unidos, mas pareceu não ter gostado do investimento que fez. ‘Quando viram minhas telas, todos acharam-nas feias, dantescas, e todos ficaram tristes, não eram os santinhos dos colégios. Guardei as telas. (…) Ficaram desapontados e tristes. Meu tio, dr. Jorge Krug, que tanto interesse teve na minha educação, ficou muito aborrecido. Disse ele: ‘Isto não é pintura, são coisas dantescas’. O fato é que essas obras foram expostas na Semana de Arte Moderna, como o quadro Ventania (foto), e consagraram Anita como uma das artistas brasileiras mais importantes do século passado.

Fonte: Era Uma Vez o Moderno (1910-1944)

Veja também
+Programação