Workshop reflete relação do modernismo com a arte contemporânea

EventoVirtual

SegmentosSeminário/palestra/curso

Data13/10/2021 a 03/11/2021

Horário 15:00 às 16:00

Local Zoom

Classificação Indicativa 16 anos

Valores Gratuito

Site http://poiesis.org.br/maiscultura/oficinas_culturais/1922-2022-o-movimento-modernista-e-a-arte-contemporanea-rompendo-paradigmas-nas-artes-visuais/

Ingressos Inscrições em https://poiesis.education1.com.br/publico/inscricao/92cad8e05ca788dc7475183dd19c959b

Acessibilidade

  • Sem informações

Programação sujeita a alteração. Confirmar data e horário no site do organizador.

O workshop 1922 – 2022: O Movimento Modernista e a Arte Contemporânea, Rompendo Paradigma nas Artes Visuais, tem como objetivo propor uma discussão sobre a Semana de Arte Moderna de 1922 a partir das obras da artista e de outros contemporâneos, em contraposição à arte apresentada na semana de 1922 e da prática de atividades artísticas. Ainda com foco no rompimento de paradigmas, na contemporaneidade, em cada encontro além das discussões sobre a Semana de Arte Moderna, serão propostas práticas de atividades conjuntas com a artista e os participantes com a finalidade de identificar possibilidades de criação de trabalhos artísticos que permeiam o não comprometimento com técnicas e formas de conceber a arte de forma tradicional. Técnicas como ressignificação de objeto, assemblagem, pintura com campos de cor, desenho às cegas serão abordados no conteúdo programático.

Serão apresentados vídeos e documentários de curta duração sobre a Semana de Arte Moderna de 1922, com a finalidade de inserir os participantes no ‘clima’ da semana, que na verdade durou apenas três dias, e propunha a transformação da arte brasileira, pelo rompimento com a tradição europeia para criar uma arte própria ou ‘engolir’ a arte tradicional, que significava o estrangeiro, devolvendo uma arte nacional, conforme pregava o movimento antropofágico de Oswald de Andrade. Também serão expostos os trabalhos dos artistas modernistas, participantes ou não participantes da semana de 1922, tais como: Di Cavalcanti, Victor Brecheret, Anita Malfatti, Vicente do Rego Monteiro e Tarsila do Amaral e das obras de artistas da atualidade que primam pela contemporaneidade que é livre de paradigmas ou pressupostos em sua concepção tanto pela temática quanto no que tange a técnica pelo uso de materiais alternativos.

Organização:

Veja também
+Programação